Fundado em março de 2006

O MUTUAR tem como missão favorecer o bem estar e qualidade de vida junto ao cliente; difundir, expandir e sedimentar a Gestalt-Terapia enquanto abordagem teórica e promover ações que permitam contribuir com o contexto social.

Psicoterapia clínica, atendimento hospitalar e domiciliar, grupo de estudo, cursos… veja abaixo como podemos lhe ajudar

Agenda Mutuar

Programas

PAPSI – Programa de Acessibilidade à Psicoterapia

papsi

1. O QUE É O PAPSI?

É um Programa de Acessibilidade à Psicoterapia, desenvolvido pelo MUTUAR, destinado a realizar atendimento psicológico de qualidade à população de baixa renda, oferecendo o serviço a preços acessíveis e compatíveis com a realidade financeira da população.

É formado por uma equipe de psicólogos, que acredita na relação terapêutica como uma possibilidade de ajuda construtiva e que pensa o homem como um ser digno de confiança, capaz de administrar e equilibrar sua própria vida.

2. O QUE É PSICOTERAPIA?

É um processo que busca a manutenção e o desenvolvimento de um bem-estar físico, mental e social do ser humano. Acredita-se que com a integração desses fatores aumenta-se a capacidade de equilíbrio e potencial humano.

3. PSICOTERAPIA PARA QUEM?

É indicado às pessoas que, de alguma forma, encontram-se em sofrimento:

– dificuldades físicas;

– dificuldades emocionais;

– problemas de relacionamento;

– transtornos mentais (pânico, ansiedade, anorexia, depressão, etc.).

Ou apenas para aqueles que buscam uma qualidade de vida melhor.

4. QUAIS OS OBJETIVOS DA PSICOTERAPIA?

Adquirir uma maior consciência de si – seus sentimentos, desejos, dificuldades – ampliando, assim, a capacidade de escolha e de auto-apoio.

5. MODALIDADES DE ATENDIMENTO DO PAPSI:

– Plantão psicológico;

– Psicoterapia individual (criança, adolescente, adulto e idoso);

– Psicoterapia de grupo.

6. PROCEDIMENTO PARA ATENDIMENTO:

– Entrar em contato com o Mutuar (3212-0061 / 9601-5633) para agendamento do plantão psicológico;

– O plantão psicológico é estruturado em no máximo duas sessões, onde será feita uma escuta inicial e o encaminhamento ao serviço especializado adequado.

Integrar - Desenvolvimento de pessoas

Sem-título-300x89

Programa do MUTUAR que se propõe a cuidar das relações humanas no ambiente de trabalho, oferecendo alternativas inovadoras objetivando desenvolver o potencial das pessoas com foco no crescimento empresarial

Recrutamento e Seleção

Atuamos na captação de profissionais qualificados, realizando todas as etapas do processo seletivo e utilizando as melhores ferramentas para identificação do potencial dos candidatos.

Capacitação e Treinamento

Desenvolvemos processos de capacitação para formação de multiplicadores, bem como treinamentos em diversas áreas.

Avaliação de Potencial

Esta ferramenta permite que a empresa identifique o potencial dos seus colaboradores, contribuindo assim nos processos de decisão e avaliação para contratação, promoção e formação de equipes.

Avaliação de Cargos e Salários

Levantamento das atividades desenvolvidas pela empresa para identificação dos cargos a serem criados ou atualizados. Levantamento das funcionalidades de cada cargo e sua escala de projeção. Levantamento de salários e elaboração da política de remuneração.

Avaliação de Desempenho

Acompanhamento periódico do desempenho dos colaboradores, oportunizando assim um plano de desenvolvimento.

Pesquisa de Clima

Avalia a satisfação dos colaboradores em relação às políticas de RH, identificando oportunidades de melhoria.

Gestalt - Terapia

Gestalt-terapia foi o nome de batismo, decidido por Frederick Perls, para uma nova terapia que desenvolvera, desde 1946, junto com o grupo de intelectuais que se intitulava “Grupo dos Sete” (Isadore From, Paul Goodman, Paul Weisz, Syklvester Eastman, Elliot Shapiro, Ralph Hefferline, Laura e Fritz Perls)

A Gestalt-terapia é uma síntese coerente de várias correntes filosóficas, metodológicas e terapêuticas, formando uma verdadeira filosofia existencial, uma forma particular de conceber as relações do ser vivo com o mundo.

O novo método foi nomeado, sucessivamente, como terapia de concentração; terapia do aqui e agora, psicanálise existencial; terapia integrativa; terapia experiencial; psicodrama imaginário. Finalmente, Fritz Perls sugeriu “Gestalt-Terapia”, o que suscitou debates particularmente agitados com seus colegas, e, apesar de esse nome ter sido considerado estrangeiro e esotérico demais, foi o escolhido por Perls, por motivos de provocação e de marketing.

O termo “Gestalt-terapia”, portanto, surge em 1951, com o lançamento do livro Gestalt-therapy – excitment and growth in human personality, escrito por Frederick Perls, Paul Goodman e Ralph Hefferline.

É difícil encontrar uma definição sumária para Gestalt-terapia, já que a própria teoria propõe uma consciência que não se limite ao âmbito do racional, mas inclui a dimensão corporal e sensória; enfatiza a experiência vivida, o contato e o diálogo. Impossível reduzir um conceito assim a poucos parágrafos. Dessa forma, foi necessária uma colagem de conceitos, organizados sob uma nova Gestalt, para dar um sentido a este verbete.

A Gestalt deve seu surgimento às intuições geniais e Às crises pessoais daquele que devemos considerar seu principal fundador: Fritz Perls. De fato, ela foi amplamente articulada e formalizada pro Laura Perls e Paul Goodman, e também por seus primeiros colaboradores e pelos continuadores de segunda e terceira “geração” (Isadore From, Jim Simkin, Joseph Zinker, Ervin e Miriam Polster, etc.) (Ginger; Ginger, 1995, p. 44).

Gestalt-terapia é uma psicoterapia que enfatiza “concentrar na estrutura da situação concreta; preservar a integridade da concretude encontrando a relação intrínseca entre fatores socioculturais, animais, e físicos (PHG, 1997, p. 50). É uma atitude básica que se diferencia ao mesmo tempo da psicanálise e do comportamentalismo, constituindo uma “terceira via” original; compreender e aprender, mas, sobretudo, experimentar e promover nosso poder criativo de reintegrar as partes dissociadas; expandir ao máximo nosso campo vivido e nossa liberdade de escolha, tentar escapar ao determinismo alienante do passado e do meio, à carga de nossos condicionamentos “históricos” ou “geográficos” e encontrar assim um território de liberdade e de responsabilidade. Portanto, nessa perspectiva global, holística, a terapia visa à manutenção e ao desenvolvimento de um bem-estar harmonioso, e não à cura, à reparação de qualquer distúrbio, que subentenderia uma referência implícita a um estado de “normalidade”, posição oposta à do espírito da própria Gestalt-terapia, que valoriza o direito à diferença, a originalidade irredutível de cada ser.

Na prática, esses princípios desembocam em um método específico de trabalho, uma abordagem fenomenológico-clínica, isto é, centrada na descrição subjetiva do sentimento do cliente (sua awareness)em cada caso particular e na tomada de consciência “intersubjetiva” que está acontecendo entre ele o terapeuta (processo de contato e suas eventualidades), apoiado em certo número de técnicas, às vezes chamadas de jogos, exercícios ou experimentos. “Mas é muito freqüente que essas técnicas – algumas inspiradas no psicodrama e várias outras emprestadas de outras abordagens (análise transacional, por exemplo) – sejam confundidas com a Gestalt, por pessoas que ignoram praticamente tudo a respeito de seus princípios fundamentais” (Ginger; Ginger, 1995, p. 19).

Poder-se-ia dizer que a Gestalt propõe, de certa forma, uma inversão do processo de cura: em psicanálise, se supõe que a conscientização acarrete uma modificação do vivido, enquanto em Gestalt e as modificações do vivido – por meio da experiência – permitem uma mudança do comportamento, assim acompanhada de uma eventual conscietização. Para os psicanalistas, o desaparecimento do sintoma é um “luxo”, ara os gestaltistas, é a conscientização que é assim considerada (Ginger; Ginger, 1995, p. 66)

A Gestalt-terapia se nutriu, explícita ou implicitamente, da combinação de numerosas correntes filosóficas e terapêuticas de diversas fontes: européias, americanas ou orientais. Algumas deixaram vestígios mais importantes na Gesltalt atual: a fenomenologia, o existencialismo e a psicologia da Gestalt; a psicanálise, as filosofias orientais e a concorrente humanista. No entanto, ela é mais que uma síntese dessas tendências; ela as reconfigurou como uma nova Gestalt. É uma visão de mundo que privilegia a relação e não os objetos, o processo em detrimento ao conteúdo.

Em seu aspecto clínico, a Gestalt-Terapia se apresenta como uma terapia existencial-fenomenológica que objetiva a aumentar a awarenessdo cliente, no aqui e agora da relação terapêutica, e, para isso utiliza recursos como experimentos, frustração, fantasias dirigidas, e outros, facilitando o desenvolvimento do auto-suporte, a capacidade de fazer escolhas e a organização da própria existência.

(Dicionário de Gestalt-terapia, 2007, p. 133)

Serviços

Psicoterapia Clínica

Atendimento a criança, adolescente, adulto e idoso

Atendimento Hospitalar e Domiciliar

Apoio psicológico à paciente em hospital ou residência.

Grupo de Estudo

Facilitação de discussões de temas à luz da Gestalt-Terapia.

Orientação Vocacional

Favorecer a compreensão no momento da escolha profissional e reorientação de carreira.

Organização de Congressos

Organizar eventos relacionados com nossos programas

Cursos e Mini-Cursos

Facilitação de encontros teórico-vivenciais que visam promover a construção e aprofundamento de conhecimentos na abordagem gestáltica.

Fale conosco

Entre em contato e veja como podemos lhe ajudar

Contato
↓